World of Darkness…

As imagens ficaram mais sombrias

As imagens ficaram mais sombrias

Mundo das Trevas (no original World of Darkness) é o nome dado a dois cenários fictícios criados pela editora norte-americana White Wolf para ambientar seus jogos de RPG. Os dois universos carregam o tema do horror gótico como sua principal característica.

Mundo das Trevas original

A ambientação original foi criada em 1991, como pano de fundo para o jogo Vampiro: A Máscara, tendo sido descontinuada em 2004, com a publicação da série Time of Judgment (Tempo de Julgamento). A temática deste primeiro cenário é descrita por seus criadores como sendo punk-gótico.

O Mundo das Trevas lembra em muito o mundo ocidental em fins do século XX, com as mesmas pessoas, nações e cidades, mas visto sob uma ótica mais sombria e sinistra. A humanidade perde cada vez mais a fé e a esperança, uma vez que servem de presas para criaturas sobrenaturais que se escondem nas sombras. Vampiros, lobisomens e fantasmas são alguns dos habitantes das trevas que predam os mortais. A maioria dessas criaturas não age de forma solitária, mas formam complexas sociedades do submundo, paródias da civilização humana. No Mundo das Trevas, as criaturas da escuridão são a forma de vida dominante no planeta, tratando os humanos como alimento, diversão ou peões em jogos macabros de poder que se estendem por séculos, já que a maior parte desses seres são imortais ou extremamente lôngevos. Os únicos humanos que conseguem se sobressair e conquistar o respeito das criaturas são aqueles que adquirem enorme poder arcano, tornando-se magos.

Este mundo punk-gótico é assolado por todo tipo de conspirações, a maioria delas de cunho místico. A magia existe no Mundo das Trevas, mas é bem diferente daquela geralmente encontrada em outros cenários de RPG. Aqui a magia é corrupta e sombria, roubando aos poucos a humanidade daqueles que a utilizam, tornando-os cada vez mais parecidos com os seres da escuridão. Os abismos sociais no Mundo das Trevas são muito maiores que em nosso mundo: os pobres são miseráveis, os ricos são decadentes, e a corrupção e o sofrimento estão em todos os lugares. Os governos são tiranos e as religiões apelam constantemente para o macabro e para a morte, uma característica fisicamente refletida nas estátuas de gárgulas medievais que se espalham virtualmente por todos os prédios (de fato, algumas dessas gárgulas não são simples estátuas…). A influência gótica é onipresente na arquitetura, enquanto que o aspecto punk se reflete no comportamento das pessoas, que agem como se estivessem em uma zona de guerra. A ciência no Mundo das Trevas, longe de ser um “clarificador” das massas, funciona como mais um agente do caos, conservando ciumentamente o conhecimento para si mesma, criando novos horrores e contribuindo para a desinformação e para a ignorância coletiva.

O logo do antigo Mundo das Trevas

O logo do antigo Mundo das Trevas

Os Jogos

O Mundo das Trevas serve de ambientação para uma miríade de jogos de RPG, entre os quais destacam-se:

  • Vampiro: A Máscara
  • Lobisomem: O Apocalipse
  • Mago: A Ascensão
  • Wraith: The Oblivion
  • Changeling: O Sonhar
  • Hunter: The Reckoning

Além desses existem vários outros suplementos que expandem o cenário e seus conceitos, a maioria dos quais inexistente em português. A White Wolf também publica jogos ambientados em outras épocas do Mundo das Trevas, como Vampiro: a Idade das Trevas, que se passa no início do século XIII.

Embora cada um dos jogos tenha começado de maneira independente, com o passar dos anos os crossovers entre eles foram ficando cada vez mais freqüentes, até todos passarem a fazer parte efetivamente da mesma ambientação. Isso gerou vários problemas de cronologia, sendo que frequentemente informações em um livro entravam em contradição com outras publicações. Em alguns casos, as discrepâncias eram tão gritantes que todo o material precisava ser revisado. Ao longo dessas revisões, o jogo Wraith: the Oblivion foi descontinuado, tornando-se o primeiro storyline do Mundo das Trevas a sofrer cancelamento. Outros o seguiriam nos próximos anos.

Fim do primeiro Mundo das Trevas

Em 2003, a White Wolf anunciou o cancelamento do Mundo das Trevas, através do lançamento de uma série chamada Time of Judgement (Tempo de Julgamento). Esse evento foi descrito sob diversos pontos de vista, lançados sob a forma de suplementos para cada um dos diversos jogos da editora. Alguns dos livros que saíram sob esse selo foram Vampire: Gehenna e Werewolf: Apocalypse. A série resgatou e concluiu uma premissa que estava presente desde a primeira edição dos jogos, a temática de “fim dos tempos”. No início de 2004, o primeiro Mundo das Trevas tinha sido completamente descontinuado fora do Brasil, pois aqui nas terras tupiniquins as coisas não tiveram o devido tratamento.

Novo Mundo das Trevas

O Mundo das Trevas (ou World of Darkness) é o novo jogo da White Wolf Inc. Ele usa o sistema chamado storytelling, e não é continuação do sistema anterior.

Manual Básico do Mundo das Trevas

Manual Básico do Mundo das Trevas

Em 21 de agosto de 2004, a editora White Wolf lançou a sua nova versão do Mundo das Trevas. Embora superficialmente, o cenário seja bastante similar, o tema geral desse é “Mistérios Sombrios”, com ênfase no desconhecido e no pessoal. Muitos detalhes do cenário, especialmente a sua história, são deixados propositadamente vagos ou com múltiplas explicações. Isto é em parte uma resposta à maior parte da crítica do cenário antigo: havia tantos materiais publicados, que era difícil para os narradores surpreenderem os seus jogadores, que conheciam todos os “mistérios do cenário”. Adicionalmente, o tema de “fim de mundo” foi abolido dos novos jogos do Mundo das Trevas, o que pode ser pressuposto que a White Wolf não planeja por um fim no novo Mundo das Trevas, como ela fez com o antigo.

Ao invés de publicar as regras completas do sistema em cada livro da serie, o novo cenário usa um sistema central para todos os jogos, uma nova versão chamada de “Sistema Storytelling”. Um livro básico, chamado simplesmente de O Mundo das Trevas, contém regras completas para jogar com personagens humanos, embora não tenha nenhum material de cenário específico, o livro estabelece o clima para jogos com humanos como protagonistas. Este é outro contraste com os jogos antigos, onde haviam tantas criaturas sobrenaturais, que os humanos muitas vezes pareciam sem importância. O livro básico do Mundo das Trevas foi bem recebido nos Estados Unidos e ganhou o premio Origins Gamers’ Choice Award de 2004.

O Novo Sistema

As novas regras do Mundo das Trevas são muito mais dinâmicas do que as do sistema antigo. Alguns críticos a comparam negativamente com o sistema d20 usado pela Wizards of the Coast para a terceira edição do Dungeons & Dragons.

Agora, a dificuldade de todas as jogadas foi fixada para 8, diferentemente dos jogos anteriores, onde o Narrador ajustava esse número baseado na dificuldade da ação. Alternativamente, o Narrador pode adicionar ou remover dados da parada de dados do jogador para simular dificuldades variadas. Há também algumas regras que permitem que certos dados sejam rolados novamente. E a regra de falha crítica do sistema anterior foi completamente reformulada.

O jogo agora apresenta um sistema de combate simplificado. No sistema antigo, cada ataque feito durante um combate envolvia quatro jogadas de dados separadas e em alguns casos até mais, devido a certas habilidades sobrenaturais. Essas cenas podiam demorar horas no caso de encontros com grandes números de combatentes. No novo sistema, só é necessário uma única jogada que é ajustada baseada nas capacidades de defesa do oponente, e com essa jogada é possível obter o sucesso ou falha do ataque e quantidade de dano causada no oponente.

As regras de Natureza e Comportamento, que representavam a personalidade do personagem e eram comuns nos jogos antigos também foram removidas. No novo sistema, os personagens têm duas características chamadas virtude e vício, que representam as ações que os personagens podem tomar para recuperar pontos de Força de Vontade que foram perdidos durante a história.

Os Livros Principais

Cada cenário novo agora consiste de um livro que detalha apenas as regras específicas daquele tipo de protagonista a ser apresentado, deixando mais espaço para detalhes daquele aspecto do Mundo das Trevas. Isso também melhorou a compatibilidade entre os jogos, particularmente porque todos os personagens começam o jogo como humanos e têm basicamente as mesmas características. As características sobrenaturais ainda variam para cada tipo de personagem, mas as interações entre si são guiadas por uma única mecânica. Além disso, todos as criaturas sobrenaturais (incluindo aquelas dos livros de serie limitadas) seguem regras similares. Por exemplo:

  • 5 grupos “inerentes”, que todo personagem pertence devido às circunstâncias de sua transformação em um ser sobrenatural (Clans de Vampire, Aupicies de Werewolf e os Paths dos Mages).
  • 5 grupos de “afiliação”, que um personagem pode pertencer baseado em suas crenças filosóficas, um personagem não é obrigado a pertencer a nenhum desses grupos (Covenants de Vampire, Tribes de Werewolf e Orders de Mage).
  • Atributo de Poder: Medido de 1 a 10 (Blood Potency em Vampire, Primal Urge em Werewolf, e Gnosis em Mage). Níveis altos nessa característica fazem o personagem ser mais poderoso, mas geralmente limitam a habilidade do personagem de interagir com o resto do mundo.
  • Atributo de Energia, que são pontos temporários usados como combustível para usar os poderes (Vitae em Vampire, Essence em Werewolf e Mana em Mage).
  • Os poderes aprendidos tem um nível de poder de 1 a 5, e é possível aumentar esse poder quando o atributo de poder for maior que 5 (Disciplines em Vampire, Gifts em Werewolf e Arcana em Mage).

Os três jogos principais são os seguintes:

  • Vampire: The Requiem (lançado em 21 de Agosto de 2004, junto com o livro basico “O Mundo das Trevas”).
  • Werewolf: The Forsaken (lançado em 14 de Março de 2005).
  • Mage: The Awakening (lançado em 29 de Agosto de 2005).

Livros da Série Limitada

Além dos três jogos principais, haverá um jogo adicional por ano. Cada um desses jogos terá um serie limitada de apenas seis suplementos. O primeiro desses jogos, foi Promethean: The Created, baseado em Frankenstein e histórias similares de criar vida através da alquimia. O segundo jogo será Changeling, que foi lançado em 2007.

  • Promethean: The Created (lançado em 11 de Agosto de 2006).
  • Changeling: The Lost (lançamento previsto 2007).

Livros e Suplementos

  • World of Darkness (Agosto 2004) (Já em português)
  • Ghost Stories (Novembro 2004)
  • Antagonists (Dezembro 2004) (Já em português)
  • Mysterious Places (Junho 2005) (Já em português)
  • Chicago (Dezembro 2005)
  • Armory (Janeiro 2006)
  • Second Sight (Abril 2006)
  • Shadows of the UK (Junho 2006)
  • Skinchangers (Julho 2006)
  • Tales from the 13th Precinct (Julho 2006)
  • Shadows of Mexico (Outubro 2006)

o Réquiem

Logo marca de Vampiro: o Réquiem

Recomendado para maiores de 16 anos. Cuidado...

Recomendado para maiores de 16 anos. Cuidado...

Anúncios

2 pensamentos sobre “World of Darkness…

  1. Pingback: Novidades dos Parceiros do Blog! « Rpg Sem Compromisso

  2. Não gostei do sistema. Mesmo porque eu jogava o senário velho WOD no sistema gurps, que para mim é um sistema que simula a física muito mais coerente, ainda mais agora com o 4ª edição.
    O que eu AMO mesmo do WOD, tanto o novo quanto velho, são os senários. O sistema é discartavel!

O que achou desse post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s