Animes: e a dominação mundial

Os anime são todas as animações provenientes do Japão e surgiu derivado do sucesso dos mangás. O anime teve influências da arte ‘Ukiyo-e’ (o princípio dos mangás), e do Mangá propriamente dito, mas a sua principal influência, por incrível que pareça, foram os desenhos animados ocidentais de Walter Disney, que começavam a dar seus primeiros passos, esse evento influenciou os estúdios do Nihon, era o fim da década de 40 e início da década de 50.

castellazzi-origini2-1 Os animes bebiam na fonte do design gráfico ocidental, contudo, se distinguiam completamente nas histórias, tendo como foco sua própria cultura milenar, como por exemplo em ‘Hakuya Den’ de 1958, ou ‘Anju to Zushiomaru’ de 1959.

O primeiro anime de êxito que surgiu foi ‘Tetsuwan Atom’ (ou Astro Boy como é conhecido por aqui), de 1963, tendo um total de 193 episódios, o que é um feito e tanto para sua época. Muitos outros animes apareceram e alcançaram o sucesso, como ‘Gigantor’, ou ‘Speed Racer’, mas foi a década de 70 que começaram a pipocar grandes sucesso que foram responsáveis pela invasão dos animes na terra do Tio San, como ‘Robotech’, ‘Space Battleship Yamato’, ‘Manzinger’, ‘Devilman’, ‘Alps no Shojo Heidi’, ‘Lupin III’. A consolidação dos animes no território americano levou ainda algum tempo para acontecer de fato, contudo, hoje podemos notar sua força.

Se os anos 70 estão para os EUA, a década de 80 está para a Europa. Nos anos 80 seria a vez da Europa ser invadida pelos desenhos animados de personagens de grandes olhos, cabeças enormes e expressões exageradas, alguns dos maiores sucessos de todos os tempos surgiram nessa época, como ‘Dragon Ball’, ‘Voltron’, ‘Saint Seiya’, ‘Mobile Suit Gundam’, ‘Urusei Yatsura’, ‘Kimagure Orange Road’, ‘Captain Tsubasa’. Ainda nessa década surgiram também uma enorme quantidade de filmes, como ‘Kaze no Tani no Nausicaa’, ‘Vampire Hunter D’, ou ‘Tenku-no Shiro Rapyuta’, e houve também um maior investimento na qualidade dessas produções, como pode-se perceber no caso de ‘Akira’ de Otomo Katsuhiro.

https://i2.wp.com/api.ning.com/files/C8NNa--Fd03fIRDsB2qgoLIdE47LOD3jwZhiDZujHUMoG*n8NVYCQSseLlbA3riFYoogQjiSb0eQylhbhhUMuczBCAbgTx*M/vampire_hunter_d.jpgEnquanto a animação americana era conhecida por sua qualidade técnica, a animação japonesa ficou conhecida pela qualidade criativa. Os heróis poderiam ser completamente idiotas, ou trágicos e nem sempre saiam vivos, quem dirá vencedores.

O fato é: quem não fica deslumbrado com aqueles expressivos olhos grandes, com o visual elaborado e com a elaboração das personagens? As décadas de 70 e 80 introduziram o fenômeno japonês na América e Europa, mas, foi a década de 90 a mais produtiva e a responsável por tornar o anime num fenômeno mundial, e que acabaria ultrapassando até mesmo os comics americanos. Também trouxe uma nova realidade, as convenções de anime/manga, que se expandiram por todo o mundo, conseguindo muitas vezes ultrapassar eventos consagrados como os de ‘Star Trek’, isso levou à realidade japonesa do ‘Otaku’, que não tem um bom significado originalmente (Otaku é alguém viciado em alguma coisa, não necessariamente em animes/manga). Em termos de animes, tivemos ‘Dragon Ball Z’, ‘Rurouni Kenshin’, ‘Néon Génesis Evangelion’, ‘Cowboy Bebop’, ‘Ranma ½’, ‘Sailor Moon’, ‘Vision of Escaflowne’, ‘Trigun’, ‘Card Captor Sakura’ e os filmes que conquistaram grande sucesso, como ‘Ghost in the shell’, ‘Ninja Scroll’, ‘Princess Mononoke’, entre muitos outros. Nesse período também temos um novo marco no que diz respeito à qualidade das animações, como pode ser visto em ‘Cowboy Bebop’ ou em ‘Brain Powered’, além do maior investimento nas OST’s (original sound tracks), que já vêm desde os anos 80, mas passaria a ficar muito mais evidente nesta década e seria responsável pela disseminação da J-Music no mundo, pode-se verificar em ‘Saber Marionette J’, ou ‘GTO’.http://famigerarte.files.wordpress.com/2008/04/evangelion.jpg

Em 1997 surgiria um novo fenômeno, o controverso Pokémon, que abocanhou o mercado de forma quase instantânea com uma nova maneira de fazer animes: a integração das mídias (animes + mangás + games), o que acabaria virando tema corrente em diversas outras produções mais à frente.

A internet tornou-se a mãe dos fãs de animes com o surgimento de Fansubs. Esses grupos permitiram que muitos animes que não saíam do Japão, ou que demorariam muito, pudessem chegar mais depressa à Europa e aos EUA, e que eles pudessem ser assistidos da maneira que foram concebidos, com sua dublagem original porém legendados.

Finalmente chegamos na atualidade, e podemos perceber um investimento maior na experimentaliedade: ‘Noir’, ‘Saikano’, ‘Full Metal Alchemist’. Enquanto outros seguem a formula de sucesso de muitos outros animes anteriores à eles: ‘Inuyasha’, ‘Naruto’, ‘One Piece’, ‘Yu-Gi-Oh’. Nessa década ainda não podemos apontar o que de melhor tivemos, ainda temos algum tempo até que mais uma década “vire”, mas já temos inúmeros fortes candidatos a ocupar essas vagas.

Você teria algum palpite?

Autor: Alex Iskizitus

Anúncios

Um pensamento sobre “Animes: e a dominação mundial

  1. Pingback: O que nossos parceiros falaram ultimamente? « Rpgvirtual’s Blog

O que achou desse post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s