[Resgate RSC] Por Um Momento de Heroismo

Esse texto foi publicado em 18 de dezembro de 2008, no extinto blog RPG SEM COMPROMISSO. Agora, resgatando as palavras, para que não se percam para sempre, apresento esse texto que fala de como eu gostaria de ver mais heroísmo nas mesas em que jogo aqui na cidade onde moro.

“”As vezes me pego imaginando uma forma de meu personagem fazer alguma coisa heróica. Mas o meu conceito de heroismo sempre envolve a vida de outras pessoas. Perigo e risco de morte. Ou seja, arriscar a minha vida (do personagem) pelo próximo. Já ouvi um de meus companheiros falando em arriscar a vida pelos companheiros de grupo. Porém, pra mim, isso não é bem ser heróico, mas sim uma necessidade de sobrevivência, mesmo que exista um auto-sacrificio, mas meio que isso ofusca o ato de heroismo.

Isso me faz pensar o quanto é difícil você pegar um conceito, uma definição de personagem, no caso os Npcs, e encará-los como pessoas que mereçam o seu sacrifício. Eu me esforço, mas as vezes os narradores/mestres/Gms/Dms deixam um pouco a desejar no quesito dar vida ao Npc (eu estou incluidíssimo nesse grupo). Vejo o processo de criação de um personagem de jogador, que é feito de forma dedicada e individual por parte do jogador, e mesmo assim é bem complicado dar vida ao personagem. Transformar um monte de números e conceito em uma pessoa, estilo Lara Croft ou Sherlock Homes, é bem difícil. Imaginem essa tarefa para o mestre, que coloca uma quantidade sem par de personagens em jogo e quase sempre ele não sabe quanto tempo eles irão ficar em cena.

Levando essa questão para um nível mais de historia dentro da aventura, pergunto: como os jogadores podem aceitar uma missão do tipo salvar o mundo, onde moram um monte de pessoas que eles não conhecem e os jogadores sabem que não são de verdade? Isso deve acontecer por que eles, na maioria das vezes, estão de olho nas experiências e recompensas. Penso assim pelo motivo de que a missão nunca vem como única recompensa – A Salvação do Mundo. E mais de uma vez vi jogadores em minhas mesas reclamando quando não exsitia uma recompensa a mais. Outro motivo poderia ser por que esse mundo que eles tem que salvar é o lugar onde eles vivem e a sua destruição pode levar a um fim precoce de seus personagens.

Não quero dizer aqui que todos devam ser heroi e entrar em uma missão suicída pelo simples prazer de salvar o mundo. Isso dependerá muito de qual conceito e idéia você teve para seu personagem (quando se escolhe ser Paladino as coisas ficam mais fáceis). Porém, até mesmo escolher ser um Paladino se torna uma tarefa mais complicada quando se tem esse tipo de dúvida que estou levantando agora.

Sem mais a acrescentar, tendo saber, através da experiência dos caros leitores desse blog, como ser mais heróico sem ter a sensação de que as coisas vão acabar em nada? Pois ainda acredito que exista a possibilidade de um morte por causa de seu heroísmo.””

Até o próximo momento opnião pessoal…

Anúncios

2 pensamentos sobre “[Resgate RSC] Por Um Momento de Heroismo

  1. Como mestre posso dizer que é difícil dar vidas à todos os npcs de uma campanha. Sempre gosto de usar um ou dois, que de tempos em tempos interage com os personagens. Nada de ser um npc “fodão” ou um “mandão”. Gosto do estilo de npc que vem, deixa seu recado e vai embora. Mesmo que ele deixe uma maneira de como entrar em contato, os personagens se tornam mais responsáveis por seus atos.

    Agora, falar sobre “como ser heróico” é extremamente complicado. Pois isso não depende do mestre, nem da campanha e muito menos dos motivos pessoais dos personagens. Pelo menos na maioria dos grupos em que já joguei, noto que os jogadores só sentem algum prazer em ser heróico, caso exista uma recompensa à altura [e isso não tem nada de heróico, né?!].
    Uma das coisas que passam pela cabeça desses jogadores é que: se eu não salvar o mundo e ele se acabar, o mestre vai ter que recomeçar outra campanha.
    Esse pensamento dos jogadores é o mais complicado de se resolver, pois, por um lado, eles têm razão. Não gosto de deixar o destino do mundo nas mãos dos jogadores. Reinos, países, cidades sim, mas o mundo é muito grande. Sempre vai haver heróis poderosos que possam ajudar.

  2. Ainda hoje naum tenho respostas para essa questão. Para ser heroi é preciso sascrifica muito e nunca há recompensas. Por isso creio que atos de heroismo nas mesas de rpg de Acaraú serão cenas raras de se ver.

O que achou desse post?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s