[Resgate RSC] Vale a pena ouvir seus jogadores?

Sou defensor voraz de que boas sessões acontecem com mais frequência quando o grupo trabalha como uma equipe para dar um bom andamento aos seus jogos. Mas as vezes acho que em certas questões os jogadores destorcem as coisas para terem vantagens quando exprimem suas opiniões. Quero adiantar que sei o quanto as pessoas que jogam comigo são lúcidas e inteligentes.

As vezes surge a questão de decidir o tipo da aventura: É melhor chegar com uma história surpresa ou decidir em conjunto como ela vai ser? Acredito que a resposta dessa pergunra vá variar muito de pessoa para pessoa. Para mim vejo na discussão em equipe uma melhor alternativa, pois assim a chance de alguém se desinteressar ou não gostar é bem menor. Mas e quanto a uma história de horror? Seria melhor que ninguém soubesse que está preste a levar um susto ou passar por situações de medo. Por que quando se está preparado, a possibilidade de sentir medo será bem menor. Porém, mesmo em uma campanha de horror deve-se ouvir a opnião de seus jogadores. Não que você deva perguntar quais criaturas enfrentar ou coisa do tipo, mas para perguntar o lugar onde a aventura se passará, que tipos de personagem usar, isso tudo sem dizer que será uma campanha de horror.

Eu acredito que poucas vezes fiz aventuras sem perguntar a opinião de meus jogadores e quase sempre fomos bem sucedidos em nossas campanhas. Nas poucas vezes em que aconteceu da aventura não ser o que esperavamos, a minha responsabilidade estava um pouquinho repartida com meus jogadores.

Nessa de ouvir a opinião de meus jogadores acabei cometendo um pequeno erro na aventura que estou mestrando atualmente. É exatamente uma campanha de horror e desde o inicio as pessoas que jogam comigo sabem que é uma campanha de horror. Isso tornar a tarefa de ser assustador um pouco mais dificil. Mas eis que as minhas sessões dificilmente são assustadoras, na maioria das vezes elas são engraçadas, mesmo sendo uma campanha de horror.

Em resumo é isso: eu acredito que as aventuras tenham mais chances de sucesso quando o narrador ouve a opnião de seus jogadores.

Até o próximo artigo!

[Resgate RSC] Criticar ou Não Criticar? Eis a Questão!

Fim de Sessão. O mestre recolhendo os papeis olha para os jogadores e diz:

“— O que acharam da sessão de hoje?”

Sinceramente, pra mim, esse é um dos bons momentos da sessão. O único problema é que eu não sei amenizar as palavras. Além disso, acho que tenho amizade suficiente com os mestre do grupo (dificilmente jogo com estranhos), pra falar abertamente.

Porém, faz um tempinho que percebo o mestre do grupo no qual jogo atualmente um pouco distante e por que não dizer, estranho com a minha pessoa. Sei que posso estar enganado, e espero estar enganado, mas se for essa a situação real o que devo fazer?

Um dos primeiros motivos que me levam a ser assim: é que eu espero que os meus jogadores se comportem assim comigo, pois acredito que só com as críticas é possível atingir um nível mais elevado naquilo que fazemos. Mas se o que ando percebendo se concretizar, é por que nem todos pesam igual a mim em relação a esse assunto(e pra falar a verdade nem devem…).

A minha opinião sobre o assunto é de que devemos falar abertamente sobre o que achamos da sessão que jogamos. Sei que devemos exaltar os pontos positivos, assim como devemos apontar os pontos negativos. Não há sentindo em dizer sempre que as coisas estão boas se o pensamento não for o mesmo.

Entendo que não exista maneira certa ou errada de se jogar, e sei que não sou o melhor dos mestres, mas se jogamos em grupo acredito que tenhamos que estar em sintonia e todos tem que gostar do que estão fazendo. E mesmo eu não sendo o melhor dos mestres, sei, até mesmo nos meus erros, o que pode estar errado em uma sessão de rpg. Isso se deve ainda ao fato de que vejo nos pontos fracos que aponto exatamente o que falta nas minhas aventuras e sabendo que eu não estava fazendo direito, tento mostrar a quem quer que seja, que assim não é a melhor maneira.

Não quero ser o dono da verdade, mas essa é a minha maneira de pensar e agir.

[Resgate RSC] Discussões em Mesas de Rpgs

Nas últimas sessões de rpg aqui em Acaraú tenho percebido certas alterações de humor durante a apresentação das opiniões dos jogadores e do mestre/narrador. Em ambos os casos o pivô da discussão foi o mesmo jogador.

Antes de continuar o assunto, tenho que confessar que sou daqueles mestre/jogador que perde fácil o controle. Quanto mais certo acho que estou, mais rápido fico irritado. Mas deixarei para falar sobre mim em outra oportunidade.

No primeiro caso, no grupo de D&D, o motivo foi a tendência – Neutro e Bom. O DM retirou 500 pontos de XP por não concordar com a conduta do personagem. O personagem não disse as autoridades o que sabia sobre um possível assassino e o DM achou que ele deveria ter dito, devido a tendência. O motivo, penso eu, para o jogador não falar nada sobre o assassino foi pra não comprometer o grupo, já que estavamos mentindo para autoridade desde o começo e dizer a verdade sobre o possivel assassino desmentiria o que estávamos dizendo antes sobre outro assunto. Concordei com o narrador de inicio e ainda apresentei outra ação de não demonstração de bondade. Porém, outro jogador intercedeu por quem estava perdendo os pontos de Xp, dizendo que ele ficou na cidade para reparar um pouco o problema, ajudando a capiturar o tal assassino. O DM voltou atrás e não retirou os pontos.

Na segunda situação, em outra sessão e outro sistema, o mesmo jogador, participou de outra discussão acalorada, mas essa eu não presenciei e só ouvi uma versão. Segundo o jogador em questão, o qual ouvi, a única reclamação dele foi por não ter podido se defender durante a cena.

O mais importante disso tudo é que as duas discussões, a que presenciei e a que ouvi o relato, chegou a momentos de irritação, por ambas as partes. Isso me faz pensar se estamos agindo normais ou se os nervos estão alterados? Pra felicidade de todos, em ambos os caso não teve consequencias que prejudicasse os grupos. Porém, o ponto chave da questão: e quando essas discussões atrapalham o bom relacionamento dos membros do grupo? E quando o grupo termina por causa de uma dessas discussões? O que me faz lembra de outro caso.

O mesmo jogador das discussões anteriores (pode até parecer que estou perseguindo o rapaz, mas não é isso, simplesmente são os casos que estou conseguindo me lembrar no momento), ele discutiu com um companheiro de grupo, que levou ao fim do grupo. O motivo, se me recordo bem, foi por causa de um ter palpitado sobre um talento do outro e iniciar uma discordância.

Finalizo este artigo tentando encontrar uma solução para essas situações, se é que existe. O que fazer para evitar maiores consequencias, quando essas discussões começam? Que não digam que só parando de conversar no final da sessão.

Acho que as opiniões devem sempre ser apresentadas, ao narrador/mestre e aos outros jogadores. Mas quando as coisas começarem a esquentar, ambos os lados, com a ajuda dos outros membros do grupo que não estejam na discussão, devem parar, esfriam as cabeças e deixarem para conversar depois, com mais calma, se possível.

[Resgate RSC] Vamos Falar de Personagens

Eu sou o tipo de jogador que tenta conseguir o máximo de Habilidades possíveis para os meus personagens (mas quem não é?), porém, ao mesmo tempo tento coseguir para eles história, background, personalidade, manias, alegrias, tristezas, objetivos, sonhos, e por que não, reconhecimento.

Mas esse reconhecimento não diz respeito a conseguir vantagens para o meu personagem, trata-se de formar mais contexto para ele. Ou seja, se ele já tiver um certo reconhecimento em seu background, de acordo com as vantagens, desvantagens e tipo de personagem escolhido, já existirá um gancho que o narrador/mestre poderá utilizar.

Essa ajuda para o mestre ficou evidente com dois de meus personagens. Um em Gurps, com o GM Alexandre, e o outro em uma aventura de  ACN, com o Narrador Wenderson. Nenhum dos dois teve dificuldades de encaixar meu personagem na historia que eles estavam fazendo, até mesmo ajudou.

O problema é que depois que a aventura começa, os backgrounds parecem ser esquecidos. Confesso que, como narrador,  também cometo essa falha. Só que mesmo assim, isso não deixa de ser frustrante. É muito desmotivador você ver seu trabalho, a sua criação para o seu personagem ser ignorada ou, quando melhor, utilizada como um simples gancho, e só. Sei que é dificil fazer mais que isso, mas será que não tem como melhorar?

Eu já cheguei a pensar em não fazer mais os backgrounds e os detalhes que eu criava para os meus personagens. Algumas vezes cheguei mesmo a não fazer isso, mas eu não sei jogar assim. Não consigo criar um personagem apenas com números. E sou um dos maiores defensores de que não precisamos jogar WoD para fazermos personagens com background, personalidade e interpretativos.

Por isso e muito mais, vamos fazer personagens e não apenas preencher fichas.

E narradores-mestre-GM-DM-e-seja-mais-lá-o-que-for, vamos valorizar mais os backgrounds dos personagens. Fazer valer a pena o trabalho desevolvido pelos jogadores.

[Resgate RSC][Daemon] Trevas 1ª Edição – Rpg de Horror Moderno

ANJOS E DEMÔNIOS LUTANDO PELO DOMÍNIO DO MUNDO.

SEJA VOCÊ UM INVESTIGADOR DO DESCONHECIDO!

CRIE SEU PROPRIO PERSONAGEM!

REVOLUCIONÁRIO! MAIS DE 100.000 MAGIAS!

Essas eram as chamadas de capa do Trevas 1ª Edição. Uma revista Dragão Brasil Epecial, que trazia um sistema completo em 80 paginas. Como eu tenho um exemplar, mas ele está muito velho e não sei até quando vai durar, resolvi scannear e apresentar para os amigos da internet, para assim tentar preservar esse material e dar chance a quem não conheceu, de conhecer.

O material é scanneado na integra, da capa até o final passando pelas propragandas de como adquirir antigas revistas Dragão Brasil – o edição mais recente é a 23 e o pagamento tinha que ser feito enviando um cheque nominal à Trama Editora (não faz tanto tempo assim…)

O Sistema de Trevas utiliza as regras de Daemon, que tem uma historia peculiar e interessante, que pode ser conhecida em outros artigos desse blog. Trevas é um material simples, que exige pouca leitura para se mestrar. Para quem tem curiosidade de conhecer o sistema, mas não gosta de ler muito, essa é uma boa opção.

Para fazer o download da Revista clique AQUI.

Até a próxima…

*ATENÇÃO: recomendamos que esse jogo seja utilizado por adultos, ou pessoas com maturidade suficiente para lidar com os temas aqui tratados. Esta é uma obra de ficção.

*PS: Esse blog é contra a pirataria. Nossa intenção com esse artigo é preservar o material e fazer com ele se torne mais conhecido. Não vedemos o material e fizemos sua distribuição de forma gratuita. Agradecemos a compreensão e aconselhamos aqueles que tiverem a intenção de distribuir o material, que também o faça de maneira gratuita e sem ganhos pessoais. Gostaria de colocar aqui a quem pertence os direitos, mas não tenho certeza. Se alguém puder ajudar fique a vontade.

[Resgate RSC][D&D] Tabela de Erros Críticos

Acredito já ter deixado claro que sou muito fã de Gurps. E uma das coisas que facilitava muito meu trabalho como mestre em gurps era a tabela de erros críticos durante o combate e a tabela de sucessos decisivos.

O sucesso decisivo durante de combate d D&D é mais do que claro, multiplcar o dano, mas o erro crítico é mais a cargo o mestre. Para ajudar nesse trabalho de complicar a vida do personagem durante o combate por causa de um erro crítico venho nesse artigo apresentar uma tabela de erros críticos para D&D baseado na tabela de Gurps.

TABELA DE ERROS CRÍTICOS

01-04: A arma do personagem perde parte da eficiência de sua lâmina (-2 no dano até ser consertada).

05-06: A arma do personagem perde parte da eficiência no seu balanço (-2 no ataque até ser consertada).

07-08: Sua arma esta presa (uma ação padrão, mais um teste de força para solta-la).

09-10: O personagem fica uma rodada sem enxergar.

11-12: Teste SAB CD 20. Uma falha indica que o personagem fica uma rodada sem enxergar.

13-14: O personagem fica uma rodada sem ouvir direito (teste equilíbrio CD 15, uma falha e o personagem cai).

15-16: Teste SAB CD 20. Uma falha indica que o personagem fica uma rodada sem ouvir (teste equilíbrio CD 15, uma falha e o personagem cai).

17-18: O adversário do personagem ganha um ataque de oportunidade.

19-20: Teste DES CD 20. Uma falha indica que o adversário do personagem ganha um ataque de oportunidade.

21-22: O personagem atingiu a si mesmo causando metade do dano. Se o personagem estiver usando uma arma de ataque a distância ele atingiu um companheiro.

23-24: O personagem torce o tornozelo e perde 1,5m no seu deslocamento (teste cura CD 15, para tratar o tornozelo, em uma ação de rodada completa).

25-26: Teste INT CD 20. Uma falha indica que o personagem torce o tornozelo e perde 1,5m no seu deslocamento (teste cura CD 15, para tratar o tornozelo, em uma ação de rodada completa).

27-28: O personagem machuca o pulso: -1 nos ataques (teste cura CD 15, para tratar o punho, em uma ação de rodada completa).

29-30: Teste CON CD 20. Uma falha indica que o personagem machuca o pulso: -1 nos ataques (teste cura CD 15, para tratar o punho, em uma ação de rodada completa).

31-32: O personagem tem 20% de chance de falhar no seu próximo ataque.

33-34: A armadura do personagem perde parte de sua eficiência (-1 no bônus da CA até ser concertada).

35-38: Você não pode realiza ataques de oportunidade no seu próximo turno.

39-42: Teste DES CD 20. Uma falha indica que o personagem não pode realizar ações de movimento até o final do seu próximo turno.

43-46: O personagem não pode realizar ações de movimento até o final do seu próximo turno.

47-50: O adversário do personagem tem direito a um ataque de agarrar, sem provocar ataques de oportunidade, com um bônus de +4, mesmo que não seja a vez dele.

51-54: O personagem só pode realizar ou a ação de movimento, ou a ação padrão (mas não ataque ou magias).

55-58: O personagem passa a ser ultimo da rodada. Se já for o último ele perde sua próxima ação padrão.

59-62: Teste DES CD 20. Uma falha significa que o personagem derrubou sua arma.

63-66: Você derruba sua arma.

67-68: As presilhas da armadura do personagem se abrem e ela fica como se tivesse sido vestida rapidamente (-1 de bônus na CA e +1 na penalidade por armadura).

69-70: O personagem tem 40% de chance de falhar no seu próximo ataque.

71-72: O personagem causa apenas 50% do dano normal.

73-74: Os adversários do personagem causam 50% de dano a mais durante o próximo turno.

75-76: Teste INT CD 20. Uma falha indica que o personagem torce o joelho e perde 3m do seu deslocamento. (teste cura CD 20, para tratar o joelho, em duas ações de rodada completa).

77-78: O personagem torce o joelho e perde 3m do seu deslocamento. (teste cura CD 20, para tratar o joelho, em duas ações de rodada completa).

79-80: Teste CON CD 20. Uma falha indica que o personagem estirou o ombro: -2 no ataques (teste cura CD 20, para tratar o ombro, em duas ações de rodada completa).

81-82: O personagem atingiu a si mesmo causando dano normal. Se o personagem estiver usando uma arma de ataque a distância ele atingiu um companheiro.

83-84: O personagem perde sua próxima ação padrão.

85-86: O personagem tem -2 no seu próximo ataque.

87-88: O personagem perde seu bônus de FOR (ou DES) no seu próximo ataque.

89-90: O personagem tem -2 no seu próximo ataque e perde seu bônus de FOR (ou DES).

91-92: O personagem tem -2 na CA, até o final de seu próximo turno.

93-94: O personagem perde seu bônus de DES na CA

95-96: O personagem tem -2 na CA e perde seu bônus de DES.

97-100: O personagem tropeça e cai e seu adversário ganha um ataque de oportunidade.

* * *

Espero que essa tabéla ajude em alguma coisa. Até a próxima!

[Resgate RSC][D&D] Fichas para seu jogo

Nos meus tempos antigos de Mestre de D&D criei algumas fichas para ajudar no controle de algumas informações relevantes ao jogo. Por achar que alguém possa se interessar em utilzar apresentarei-as nesse artigo e será possível fazer o download de cada uma.

  • Ficha de descrição de personagens: utilizada para anotar o nome do personagem, mão hábil (destro ou canhoto), data de nascimento, aparência, personalidade, amigos e/ou contatos, inimigos, citações, moradia, local de origem, data de criação de personagem, primeira sessão, última sessão, mestre, nome da campanha e numa segunda página o background. Fazer Download
  • Ficha de familiar: para as informações do familiar de um mago ou feiticeiro. Permiter anotar todas as informações que estão no livro dos monstro e as adicionais por serem um familiar, assim com as habilidades (For, Des, Con…), bônus base de ataque, agarrar, qualidades especiais, entre outras informações. Fazer Download
  • Grimório divino: essa ficha desenvolvi para auxiliar os clérigos no controle das magias que ele utilizou ou não. É possivel anotar na ficha os nomes das magias, divindade, dominios, magias escolhidas dos noves níveis, as páginas de cada uma, se as utilizou, quantas podem ser conjuradas por dia e a cd de cada nível. Fazer Download
  • Lista de magias divinas: essa ficha foi criada por causa de uma regra caseira que inventei para os Clérigos. Normalmente o Clérigo pode escolher qualquer magia que tenha no livro ao rezar de manhã para sua divindade, ao invés disso resolvi limitar essa lista para 10+seu modificador de sabedoria, escolhida pelo próprio clérigo. Para auxiliar em quais magias seriam, criei essa ficha. As informações que devem ser registradas nessa ficha são únicas e exclusivamente as magias e suas páginas. Fazer Download
  • Sequecia de combate: é uma ficha criada para auxiliar o mestre na hora dos combates. É possivel controlar a inciativa, os pontos de vida, a CA e os pontos de vida perdidos do personagem. Além disso pode-se ainda registrar a passagem de cada rodada no combate. Fazer Download

Os arquivos estão em pdf.

Para os que se interessarem e fizerem o download, peço por favor para que comentem sobre a qualidade do material, se gostou, se não gostou, ou se detestou. Para mim ajudou muito, apesar de em certos momentos ser chato manter a atualização de cada uma, mas valia o esforço.

Qualquer semelhaça com outros trabalhos é mera coincidência, pois os objetivos podem ser os mesmo.

Desde já agradeço o interesse de todos os meus 1d4 leitores e até a proxima!